ENCONTRO INESPERADO (Leni)

Senhor, há quanto tempo que Te procurava,
mas, Te buscava tão longe…tão distante…
que não chegava a Te alcançar, jamais…

Eu pensei que estivesses nas alturas
e vestisses uma roupa tão alva, tão purpúrea…
que não pudéssemos, sequer, tocar em suas vestes !

Mas, me enganei…
e hoje sei onde estás realmente.
Ainda ontem, quando caminhava…Te encontrei !!
Sim…eu Te encontrei, lembras Senhor ?
Tu estavas rasgado e me pedias auxílio…

Quando voltei, a noite, Tu te lembras ?
novamente Te encontrei na rua,
naquela mãe chorando, com seu filho enfermo
que pedia ajuda, e a criança, mal agasalhada,
naquela noite fria, estava quase nua !

Agora sei que estás aqui, em meus irmãos,
quando os socorro, quando os auxilio.
Estou tentando seguir Tua filosofia :
-“FAMINTO ESTAVA E ME DESTES DE COMER…”

isso disseste um dia, há muito tempo…
mas, ainda hoje, essa frase está presente.
Já compreendo, enfim, como posso Te honrar
e já sei…afinal…onde posso Te achar.

Tanto tempo perdido eu passei procurando
a melhor forma de poder Te amar.
Ontem achei…e agora reconheço
que estavas ao meu lado a toda hora.
E ao invés disso, eu Te colocava
numa distância que não existia.
Pois estás muito perto, ali na rua,
a dormir na calçada, numa laje fria..