DESILUSÃO (Leni)

Sorrindo te busquei…e a brisa era amena
e podia até mesmo sorrir da tristeza
que tão alto cantava, querendo afastar
de minh’alma, a beleza.

Sorrindo te busquei…e a brisa era pura
e podia sorrir e sair pela rua,
sonhando, ansiosa, com o doce encanto
da presença tua…

Sorrindo te busquei…e a brisa era vida,
que iria de estrelas salpicar meu céu
de encantos e flores, enfeitar meu mundo,
de aromas e risos, coroar meu sonho.

Sorrindo te busquei…e eis que finalmente
te encontro, e…fatalmente, não me reconheces !
Nos olhos meus, não vês aquele brilho antigo,
pois perdi nos caminhos, a sonhar contigo

E sem poder sorrir, soluçando voltei
e maldisse aquela hora, que sorrindo te busquei..

ESPERA (J G de Araújo Jorge)

Se tivesses mandado uma palavra -“Espera”-
Sem mais nada…nem mesmo dizer até quando
eu teria ficado até hoje esperando
era a eterna ilusão de que foras sincera.

Que importaria a vida, o sol, a primavera,
se tu eras a vida…o sol…a flor desabrochando…
se tivesses mandado uma palavra -“Espera”-
eu teria ficado até hoje esperando.

Não mandaste…tu nada disseste e eu segui,
sem saber que fazer da vida que era tua,
procurando com o mundo, esquecer-me de ti.

Porém, o destino, irônico e mordaz,
ontem fez-me cruzar com teu olhar na rua,
ouvir-te dizer -“Espera”-
e ser tarde demais…-