MEUS FILHOS (Leni)

Eu pensei em fazer um poema de canto,
onde houvesse alegria, ternura, carinho e a tristeza não mais penetrasse com o pranto
em meus versos sem sonhos,  estrada sem caminho…

Eu queria escrever e falar de alegrias,
dessa brisa serena, imensa poesia,
que baila contente e  embala meu canto
e enfeita esta tarde de frio…tão triste…

Mas eu não conseguia achar um momento
onde a paz preenchia meus dias e sonhos
e falei de tristeza…ilusão…desamores,
relembrando somente momentos tristonhos

E em tamanha tristeza, imensa agonia,
já não via mais nada que acalentasse
meus dias e sonhos, meus versos e cantos
e essa chama de dor, de minh”alma apagasse…

Nessa dor incessante, cruel desencanto,
procurei um alento, um consolo, um descanso
e busquei entre as flores do jardim, um canto…

E lá estavam  vocês…doce olhar…riso manso
e seguindo esse rastro, encontrei esperança
e falei em vocês, meus encantos e amores
pra não dizer…enfim…que não falei de flores!

Anúncios

TUA PARTIDA ( Leni )

Em teus olhos de sonho, mergulhei sorrindo
em teus lábios frementes, suspirei de amores
e deixei em tu’alma, minh’alma enlaçada
a sonhar com aromas de festas e flores.

Entreguei minha vida, coração e sonhos
esperando encontrar em tua vida, paz…
uma canção qualquer, uma ilusão a mais
para embalar meus dias calados…tristonhos.

E sem nada encontrar, caminhei só…perdida
já não crendo em você, em mim mesma, na vida
e no amor que eu pensei ser só meu…e agora,
soluçando, ao ouvir a minh’alma que chora,
te procuro ao redor, mas não encontro nada !

E sem você, sem sonho, esperança e crença,
eu prossigo, clamando por tua presença
que um dia, em sonho, pensei existir.
Mas, ao invés de amor, só fantasia existe
e envolta nas nuvens de meus olhos tristes,
compreendo afinal, que é adeus…é saudade…
desesperadamente, entendo que partiste.